Planejamento Financeiro

É fato que poucos profissionais dispõem de uma consciência voltada a educação financeira. Atualmente dentro de um consumo desenfreado por aquisição imediata de bens, o profissional se vê altamente desmotivado com sua remuneração. Uma vez que ele não consegue mais arcar com os compromissos financeiros assumidos, porque passou a consumiu muito e, principalmente sem planejamento.

Assim, as empresas já não conseguem mais motivar seus funcionários somente com aumentos salariais. Pois a lógica vigente parte do “Conforme ganho mais, posso gastar mais”. Com isso, a remuneração recebida para a maioria das pessoas nunca será suficiente. Visto que não conseguem planejar seus gastos de maneira adequada. Desse modo, um aumento salarial hoje equivale a mais uma dívida assumida pelo funcionário amanhã.

O mercado de trabalho atual está cada vez mais competitivo e exigente. Uma vez que é cobrado dos profissionais qualificações técnicas, sendo muitas vezes esquecidos, os treinamentos comportamentais. Isso facilita profissionais despreparados no quesito do planejamento financeiro a refletir da seguinte maneira: “Trabalhar pra ganhar essa ‘mixaria’ pra que? “. Devido a essa cultura falha da sociedade, de não possuir o hábito de planejar seus investimentos financeiros, os profissionais estão cada vez menos compromissados.

A importância do planejamento financeiro…

Por isso, planejamento financeiro hoje é um assunto altamente discutido no meio corporativo. Contudo, as empresas perceberam essa necessidade, e existem dados positivos sobre medidas a respeito do assunto. Uma pesquisa realizada em 2011 (Towers Watson) com 198 companhias nacionais e multinacionais, revelou que, 79% dessas empresas oferecem benefícios para a aposentadoria de seus funcionários.

Dessa maneira com programas de conscientização e planejamento de futuro, fazem com que seus profissionais não pensem somente no agora. Mas também tenham um planejamento para o futuro. Com essa percepção, de como o planejamento acontece hoje, e de qual seria o ideal, cada vez mais pessoas aderem a Previdência Complementar.

Como funciona a Previdência Complementar

Comumente é oferecida, a previdência pelo Regime Geral de Previdência Social – RGPS (o regime jurídico que abarca a população em geral, como os trabalhadores da iniciativa privada e os contribuintes individuais). Ou então pelo Regime Próprio de Previdência Social – RPPS (Os servidores públicos titulares de cargo efetivo, os militares, etc.).

Nestes casos as contribuições dos trabalhadores são obrigatórias. Entretanto, O Regime de Previdência Complementar (RPC), tem por finalidade proporcionar ao trabalhador uma proteção previdenciária adicional, e esta é opcional.

Com o aumento da expectativa de vida, hoje mais do que nunca, se faz necessária a preocupação com o futuro. Devido a isso, pode-se escolher depender exclusivamente de uma Previdência Social oferecida pelo Governo ou planejar seu futuro financeiro desde cedo.

Contudo, é preciso prever que quando chegar na melhor idade, ou quando tiver um imprevisto, terá garantido seu direito de sobrevivência. Certamente, é necessário ter em mente, que através do pouco que podemos poupar hoje, teremos mais garantida nossa segurança amanhã. Reflita, vale a pena!

Acompanhe a Gente!

  Youtube

 Facebook

 Linkedin

 Instagram

Para mais informações entre em contato com a Gente Mais:
Fone: (14) 3227-9558 | (14) 3214-3335
Email: [email protected]
Endereço: Rua Engenheiro Saint Martin, 23-40
17012-056 – Bauru / SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *