Sua Carreira e as Inteligências Múltiplas

Texto por Marivel Duncan – Colunista Gente Mais especialista em Resolução de Conflitos

Se você possui mais de 50 anos sabe que o modelo de busca por informações mudou. Das enciclopédias, bibliotecas públicas aos tempos modernos de poder alcançar um diploma universitário diretamente de sua casa, livros digitais, redes sociais, salas online, podcasts e outras diversas formas de aprendizagem.

O estudo acadêmico deixa de ser a única forma de fazer uma carreira brilhante.

Construir uma carreira extraordinária depende mais do indivíduo ser um SER INTEGRAL, que busca por si mesmo os talentos necessários para alcançar o sucesso.

A grande questão limitante é querer continuar cego e rígido com pensamentos antigos que cerceiam as possibilidades advindas com a globalização há quase 4 décadas no Brasil, que chegou após a ditadura militar 1964 – 1985 e simplesmente se recusar a comprar o bilhete para embarcar no próximo vagão de trem. “As oportunidades multiplicam-se à medida que são agarradas” – A Arte da Guerra, SunTzu.

Muito provavelmente você conhece pessoas que cursaram uma universidade, se dedicaram e deram conta da grade curricular, mas não se conhecem, não possuem autoestima, não desenvolveram outras inteligências essenciais para a construção do seu eu interno.

Se uma pessoa domina bem as operações matemáticas, nós a consideramos muito inteligente, mas não significa que ela é a única ou mais inteligente que outra que conhece bem e sabe como resolver operações matemáticas, todavia, resolve de forma profunda, o que faz esta também se diferenciar. E não se pode comparar com pessoas que possuem uma inteligência espacial capaz de representar no papel exatamente o conteúdo aprendido.

Esta abordagem faz parte da Teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardner e de acordo com seus estudos, temos 8 Inteligências ou competências:

  1. Inteligência Linguística: capacidade de comunicar, escrever, aprendizagem dos idiomas e leitura.
  2. Inteligência Lógico-matemática: capacidade de solucionar problemas matemáticos, de abstrair, de deduzir, categorizar e do raciocínio lógico.
  3. Inteligência Musical: capacidade de tocar instrumento, ouvir música, compor, apreciação musical, percepção e harmonia musical, ritmo.
  4. Inteligência Visual Espacial: a capacidade de expressar através de mapas, fluxograma, desenhos e percepção visual.
  5. Inteligência Corporal – cinestésica: capacidade de controlar movimentos do corpo, expressão corporal, expressar ideias pelo corpo.
  6. Inteligência Social ou Interpessoal: capacidade de entender o outro, escutar, ter empatia, trabalhar em grupo, cooperação.
  7. Inteligência Intrapessoal: capacidade de se conhecer, de fazer análise, reflexão, entender comportamentos, hábitos, fazer metas e planejamento.
  8. Inteligência Naturalista: capacidade de compreender fenômeno e padrões da natureza, classificar plantas, animais e minerais.

O ideal é ter uma inteligência superior às outras. A maioria das inteligências são  medianas e uma ou duas são classificadas como inteligência inferior.

E você, lendo sobre as inteligências classificadas por Gardner, qual chama mais a atenção?

Descobrir a inteligência superior e a inferior ajuda no planejamento acadêmico, na escolha da carreira e porque não dizer, em qualquer habilidade que pode ser desenvolvida.

Siga-me no Linkedin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *