Segurança e saúde nas empresas em tempos de Pandemia

Quais medidas tomar para garantir um ambiente de trabalho seguro na retomada de atividades?

Tempo de leitura estimado: entre 5 minutos e 6 min 30 segundos

Texto por Diego Taketsugu*

Desde que a pandemia de covid-19 chegou ao Brasil, em março de 2020, as empresas atravessaram uma tremenda montanha-russa. Primeiro, a tendência foi fechar as portas e, quem pudesse, fazia home office. Num segundo momento, houve uma abertura gradual, alguns ambientes abriram, com horários restritos e menos pessoas. Então veio uma reabertura mais ampla, com mais empresas funcionando e menos restrições de horário. Acontece que o Coronavírus não tinha sido derrotado e veio para um “round 2”, com a chamada Segunda Onda, mais grave que a primeira e que resultou em novas restrições. É fato que a pandemia ainda parece longe do fim, mas as empresas estão voltando às atividades presenciais novamente, mas como podemos zelar pela segurança dos colaboradores neste momento, para que eles possam se preocupar mais com o trabalho e menos com o risco que estão correndo, evitando uma Terceira Onda e novas restrições à circulação? A infectologista e consultora da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), Camila Almeida deu algumas dicas em entrevista ao portal Saúde da Saúde e nós trazemos elas para você.

Manter o distanciamento social

Sabemos hoje que a medida mais eficaz para a prevenção do contágio é manter um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas. Com isso, é muito difícil que aerossóis (partículas suspensas no ar) contaminados possam ser transmitidos de um indivíduo para outro. Além disso, é recomendável que a empresa faça um levantamento de quais funcionários utilizam transportes públicos para chegar e sair do ambiente de trabalho, para que eles possam ter, na medida do possível, seus horários flexibilizados, evitando que eles estejam em ônibus lotados nos horários de pico. 

Podemos falar, ainda, da possibilidade da instalação de barreiras de plástico ou acrílico entre funcionários e/ou clientes. Essas barreiras são impermeáveis e, portanto, também restringem a circulação do vírus.

Para os funcionários de mais idade e/ou portadores de comorbidades, é importante que a empresa garanta as condições para que o trabalho seja feito em regime de home office, para evitar a infecção, que pode ser muito grave para essas pessoas.

Os ambientes devem – sempre que possível – ser bem ventilados, com janelas e portas abertas, evitando que os funcionários tenham que tocar na maçaneta com frequência.

Higiene e máscaras

É claro que mesmo fora do contexto pandêmico, a higiene é de fundamental importância, dentro e fora do ambiente de trabalho. Mas agora, ela pode ser também o fator decisivo entre estar saudável ou infectado com covid-19. As principais medidas de higiene a serem levadas em consideração são:

  • Evitar tocar nos olhos, boca e nariz
  • Não ter contato físico, como aperto de mãos, abraços ou beijos
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o rosto com um lenço de papel descartável ou com o braço flexionado 
  • Lavar as mãos antes do início do trabalho, após tossir, espirrar, usar o banheiro, tocar em objetos de uso comum, dinheiro, antes das refeições, após tocar lixo, restos e sobras.

Um ponto importante também é a disponibilidade de álcool em gel para todos. Idealmente, em todas as estações de trabalho e áreas comuns, deve haver fácil acesso a ele, bem como borrifadores de álcool líquido 70% para que os colaboradores possam higienizar suas estações de trabalho.

Outra medida de importância crítica é o uso correto de máscaras. Elas jamais devem substituir as medidas de distanciamento ou de higiene, pois todas trabalham juntas, se o seu time tem um bom goleiro, não significa que não precise de um bom atacante, certo?

Máscaras de pano são efetivas, mas é importante que sejam trocadas a cada 3 horas ou sempre que estiverem úmidas. Por outro lado, podem ser usadas as máscaras N95 ou PFF2, que têm uma filtragem maior, protegendo mais quem usa e as pessoas ao redor.

A máscara só pode ser retirada caso a pessoa esteja sozinha em um ambiente e, mesmo assim, é recomendável que apenas se retire quando for necessário (na hora de comer, por exemplo).

Alimentação

É comum que funcionários gostem de se reunir na cozinha ou copa da empresa, para fazer um lanche enquanto conversam. Mas com as taxas de contágio ainda altas, isso deve ser evitado, especialmente porque as pessoas tendem a ficar sem máscaras nestes ambientes, transformando-os em verdadeiros covidários. 

Também é importante que estes ambientes tenham borrifadores de álcool 70% à disposição também, para que os funcionários higienizem as mesas, objetos, display do microondas, etc.

Cabe aos funcionários ter cuidados como: manter distanciamento, não compartilhar talheres, pratos e copos e higienizar todas as superfícies com que entrarem em contato.

Banheiros

A empresa deve ter a responsabilidade de manter os banheiros devidamente higienizados e municiados de itens como sabão e álcool, além de controlar o acesso. Não significa que os funcionários não possam usar o banheiro, mas que o número de pessoas que estarão nele ao mesmo tempo deve ser reduzido e controlar isso é função da companhia.

Quem usa o banheiro deve sempre evitar tocar as maçanetas com as mão, utilizando o cotovelo, se possível, e lavar bem as mãos com água e sabão sempre que usá-lo.

Com estas dicas, você pode ter certeza que seu ambiente de trabalho será muito mais seguro e os colaboradores sentirão essa segurança, se preocuparão menos e serão mais produtivos!

*Estagiário Gente Mais sob supervisão da jornalista Thayná Fogaça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *