Os mais “antigos” vão poder comparar: como era um processo de recrutamento e seleção na década de 80?

Como ele era feito há cinco anos? E como ele estará sendo feito em 2020? E certamente vão responder: muita coisa mudou! Entre os “novos” e “antigos” profissionais de Recursos Humanos já há uma unanimidade: é preciso acompanhar as novas tendências para esses processos, que estão se alterando com muita velocidade.

O relatório “Global Recruiting Trends 2018“, publicado pelo LinkedIn, identificou quatro fortes tendênciasglobais nesse sentido, após analisar mais de nove mil entrevistas com recrutadores e gestores de recrutamento. São elas:

  1. A diversidade de talentos;
  2. Novos métodos de entrevista;
  3. Big data;
  4. Inteligência artificial (IA).

Recrutamento e Seleção: mudanças radicais

Mas, afinal, o que está mudando? Para responder à pergunta, é importante considerar alguns fundamentos, entre eles — e o mais importante — é o conceito de Inteligência Artificial (IA).

A IA é o ramo da ciência da computação que elabora sistemas com a capacidade de raciocinar, mapear, tomar decisões e resolver problemas de forma “inteligente”. Ou seja, essas soluções conseguem aprender com dados externos e com o comportamento do próprio usuário e aumentar a capacidade de decisão do ser humano.

Essa digitalização nos processos de Gestão de Pessoas é uma tendência internacional. Por digitalização, vamos compreender um conjunto de tecnologias que passam a se incorporar aos processos de negócio: entre elas podemos citar social mediamobileanalyticscloud computing, entre outras. Ou seja, são sistemas que em essência ampliam o nível de conectividade entre a empresacolaboradores e a internet. Essa é uma questão importante: conectividade!

Imagine que você precisa realizar recrutamento e seleção de um cargo operacional, com um volume imenso de currículos que precisam ser analisados. Digamos que, estatisticamente, sabe-se que determinadas características de perfil levam a uma probabilidade maior de um determinado candidato exercer melhor aquela função — o que chamamos de um modelo preditivo.

Uma aplicação de IA pode apoiar a empresa em recrutamento e seleção. Ou seja, todo o processo de analisar currículo a currículo e adotar um método comparativo pode ser automatizado para ter um sistema de classificação e recomendação dos candidatos potenciais. Depois, é claro, cabe ao gestor entrevistar e tomar a decisão final.

O estudo do LinkedIn citado no início desse artigo mostra que a Inteligência artificial (IA) é a tendência que promete facilitar a vida dos recrutadores, fazendo tarefas como: ler currículos, selecionar candidatos e responder automaticamente os profissionais. E mostra, principalmente, que ela está prestes a revolucionar também o trabalho de aquisição de talentos, construindo uma nova geração do recrutamento. Confira alguns dados desse relatório:

  • 35% dos recrutadores e gestores globais apontam que a inteligência artificial é uma das tendências que mais tem impactado o processo de seleção e contratação de profissionais na atualidade. No Brasil, esse índice é de 37%.
  • 76% dos participantes da pesquisa acreditam que a IA deve transformar ou, pelo menos, impactar de certa forma o processo de recrutamento e seleção.

Entrevistas

As entrevistas de emprego ainda são parte fundamental do processo de recrutamento. Segundo o estudo, pelos menos 56% dos recrutadores e gestores globais apontam que novos métodos de entrevista se destacam como uma das tendências que mais tem impactado o processo de seleção e contratação de profissionais na atualidade.

Os principais novos modelos citados são:

  • Audição, em que o candidato realiza um trabalho real e é avaliado por isso (54%);
  • Entrevistas informais, geralmente realizadas em um almoço ou café (53%);
  • Simulações em realidade virtual para testar as habilidades (28%);
  • Entrevistas em vídeo – ao vivo ou gravadas (18%).

E então, gostou do artigo sobre as tendências em Treinamento e Recrutamento?