transformação digital -

Porque a sua empresa precisa aderir a transformação digital

Como o mundo está mais volátil, incerto, complexo e ambíguo, fica difícil para qualquer empresa prever cenários futuros. Com base nessa dificuldade, a transformação digital torna a empresa ágil e capaz de se adaptar às instabilidades do mercado.

 

Então, em vez de se estruturar a partir de um planejamento engessado para o futuro, é preciso desenvolver essas capacidades. Aí está a importância da transformação digital.

 

E é por isso que a sua empresa precisa aderir a transformação digital, é essencial compreender que ela tem profundo impacto sobre a sociedade, de maneira geral. A partir dessa conclusão, se torna mais claro o valor de implementar programas de mudança nas empresas. Mas como esse impacto acontece? É simples, pense em como o uso da tecnologia vem transformando as nossas vidas a cada dia. As coisas ficaram mais rápidas, o volume de informações é infinitamente maior que antes e é uma constante evolução.

 

Tudo isso faz com que as pessoas estejam mais distraídas e exigentes do que nunca. Essa é a primeira mudança: há uma clara alteração de comportamento. Além disso, a nossa vida ficou bem “mais fácil”, pois serviços e produtos automatizados oferecem uma comodidade impensada alguns anos atrás, portanto a tecnologia tem alterado nossas relações, a transformação digital é uma reação aos novos hábitos dos consumidores.

Por outro lado, surgem desafios novos como transtornos ligados ao não preparo das empresas em relação às reclamações de clientes e o ato de digitalizar sem preocupar com a experiência do usuário ao longo do processo. Portanto com a evolução da tecnologia, surgem tanto novas soluções quanto problemas que precisam de atenção, o que obriga as empresas a se adaptar para suprir as demandas da sociedade. É aí que entra a transformação digital! Por meio dela, é possível otimizar vários processos. As possibilidades são ilimitadas.

 

Como fazer a transformação digital acontecer nas empresas?

Entendida essa importância, vamos às etapas para aderir a essa revolução? Afinal, não adianta ficar falando do conceito se não soubermos como colocá-lo em prática nas organizações.

1. Repense o negócio

Como a mudança é estrutural, e não apenas operacional, redefinir a estratégia da companhia para o mundo digital é o primeiro passo.

Analise o mercado e identifique como as novas tecnologias poderão impactar o negócio. Entender o contexto e as rupturas que surgirão é essencial para definir onde a companhia quer e pode chegar.

Na prática, trata-se de um exercício de futurologia: imaginar um cenário posterior e traçar um plano para alcançar esse alvo, partindo das condições do presente.

2. Invista em uma mudança cultural

Não basta criar planos ousados no papel quando, no dia a dia, os envolvidos no projeto não compram a ideia. Sem alterar a cultura dos seus stakeholders, essa revolução pode ser facilmente abandonada.

Deixar a comodidade e a segurança da zona de conforto exige uma verdadeira mobilização cultural. Sem dar a devida atenção a esse preparo, todo um projeto de transformação digital pode ser frustrado devido à falta de adesão ou medo de arriscar.

3. Promova o desenvolvimento de habilidades

As dificuldades técnicas estão entre os principais fatores de impedimento para o sucesso na implantação de inovações. Para não iniciar um processo e abortá-lo por falta de condições de levá-lo ao ponto de resultados, invista na capacitação da sua equipe.

Treinamento e qualificação constantes são essenciais para que as soluções sejam planejadas e executadas com a devida eficácia. Crie um plano para que o seu time desenvolva as habilidades necessárias para conduzir essa transformação. Isso não é custo, e sim investimento!

4. Avalie os processos

Pode ser que, por costume ou tradição, alguns processos de sua empresa aconteçam da mesma maneira há anos. Mas será que as etapas seguidas hoje ainda são realmente necessárias?

A única maneira de descobrir isso é avaliando processos. Analise seu ciclo de produtos, os procedimentos de venda e outras operações. Verifique se algumas delas podem ser adaptadas para mobile ou incorporar novas tendências, como a automação.

5. Renove algum fluxo baseado em tecnologia e experiência do usuário

Embora a transformação digital não se limite à experiência do usuário, esse é um bom ponto de partida para a iniciativa. Após repensar os processos, escolha um deles e teste opções que, utilizando a tecnologia, sejam capazes de melhorá-los.

Teste algumas possibilidades e avalie seu impacto no fluxo das operações. Entenda como funciona o processo de aceitação, implementação e adaptação. Essa análise servirá como base para inovações mais significativas.

6. Comece um projeto digital

Mas a automatização de processos é apenas o ponto de partida. O objetivo final é a transformação — de processos, de modelos de negócios e até mesmo da experiência do cliente.

Todos esses fatores serão revolucionados pela exploração intensa da tecnologia digital disponível. Os objetos e o mundo físico serão substituídos por opções digitais.

Um exemplo é a virtualização de serviços. Hoje as empresas não precisam mais investir em servidores, roteadores e racks ou manter grandes equipes para a manutenção dessas estruturas.

Elas podem contratar virtualmente esses itens e ter seus aplicativos funcionando em nuvem. Os provedores de Cloud Computing oferecem esses serviços a um custo menor e ainda garantem atualização e eficiência.

Trata-se de uma nova maneira de interagir com funcionários e clientes, ancorada na experiência digital.

7. Engaje toda a companhia no projeto

Não é porque a revolução é digital que ela deve ser delegada à equipe de TI. Se a ideia é que a tecnologia permeie todos os processos, é preciso que a totalidade dos colaboradores e setores faça parte dessa transformação.

É fundamental que haja um diálogo entre o setor de TI e os outros departamentos. Os magos da tecnologia precisam conhecer exatamente quais são os processos e a demanda do dia a dia para que, em conjunto, planejem estratégias para digitalizá-los.

8. Digitalize a inteligência do negócio

Por muito tempo, a tecnologia foi vista como um meio de otimizar as operações de uma companhia. Automatizar processos, reduzir erros e custos, registrar e integrar dados, organizar a logística.

No entanto, hoje a tecnologia tem aplicações muito mais inteligentes. Ela não pode ser vista apenas como um auxílio operacional ao negócio, mas como uma ferramenta fundamental para a gestão e tomada de decisões.

A condução baseada no feeling ou na experiência dos gestores, embora tenha sido a melhor opção ao longo de décadas, ainda é suscetível a erros de percepção e alterações bruscas do cenário econômico.

Atualmente, há ferramentas de Big Data e Business Intelligence capazes de processar um grande volume de dados internos e externos. Dessa forma, elas desenham cenários e preveem não só tendências, mas comportamentos do mercado.

Embasada nesses dados, a gestão também se torna digital e pode tomar decisões muito mais precisas. É como orientar os rumos da empresa já sabendo o que vai acontecer no futuro e, por isso, garantir maiores chances de sucesso.

9. Explore ideias

A transformação digital vai além de “pensar fora da caixa” : é jogar a caixa fora e construir um novo conceito! E isso não se faz sem explorar e apoiar novas ideias.

Por isso, a companhia precisa incentivar iniciativas como Labs e eventos de brainstorm. Junto com a área de negócios ou consultorias especializadas no desenvolvimento de produtos e serviços, deve haver espaço para prototipar, testar, aperfeiçoar e escalar inovações.

Esperamos que ao fim de tudo isso você esteja mais disposto a adotar a transformação digital na sua empresa, a Gente Mais pode te ajudar nessa hora entre em contato conosco e solicite os serviços da GM Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *