A origem da palavra conforto vem do latim, cumfortare, e significa aliviar a dor ou a fadiga. Está associado a “um estado prazeroso de harmonia fisiológica, física e psicológica entre o ser humano e o ambiente”. É a nossa tendência de evitar os medos, a ansiedade ou algum tipo de desgaste. Por isso, é possível definir zona de conforto como sendo aquele lugar a qual nos acomodamos, onde existe uma rotina fácil e conhecida.

De certa maneira, esta pode ser muito atrativa, no entanto é uma zona perigosa. Seus malefícios são inúmeros, porém citaremos os três principais:

Fadado a mesmice

Embora a zona de conforto seja quentinha e aconchegante, ela nunca será promissora. Ao estar em situações “confortáveis”, é comum assimilar isso com satisfação. Mas muitas vezes essa rotina cansativa acaba gerando perca de motivação e distanciamento de suas metas e objetivos.

Sem perspectiva

Com a mesmice, e a produção que se mantém sempre na média, ou abaixo dela. Consequentemente isso reflete em sua autoestima, assim a zona de conforto se torna o máximo da perspectiva de futuro que aquela pessoa vê. Pois desacreditada de si mesmo e de seu potencial, dificilmente tomará ações para seu desenvolvimento.

Retenção de potencial

O desestímulo da rotina, impede que a pessoa progrida. Por não possuir perspectiva, esta se afunda cada vez mais na zona de conforto, assim não busca evolução nem profissionalmente, nem pessoalmente. A ideia de enriquecer seus conhecimentos, através de cursos, especializações, e até uma recolocação profissional, parecem impossíveis. Com isso, todo o potencial daquela pessoa fica contido, ao invés de ser trabalhado e externalizado.

É comum associar a zona de conforto a um local de estabilidade e satisfação. Porém muitas vezes este não é o cenário. A zona de conforto também pode envolver se acostumar a situações desagradáveis, mascaradas de conforto.

É importante salientar que a zona de conforto é uma opção particular, uma escolha pessoal que não pode ser atribuída a terceiros. Representa a sua filosofia de vida, o seu nível de ambição e o nível de comprometimento com a sua própria evolução pessoal e profissional. É o reflexo da opção inequívoca pela estagnação.

Contudo, é possível driblar a permanência na zona de conforto, para isso leia o próximo artigo “Estratégias para não cair na zona de conforto”.

Acompanhe a Gente!

  Youtube

 Facebook

 Linkedin

 Instagram

Para mais informações entre em contato com a Gente Mais:
Fone: (14) 3227-9558 | (14) 3214-3335
Email: [email protected]
Endereço: Rua Engenheiro Saint Martin, 23-40
17012-056 – Bauru / SP