infodemia e os impactos no dia a dia da sociedade

A constante sensação de estar sufocado e perdido no meio de tanta informação é um sentimento que tem nos perseguido de forma excessiva atualmente, mesmo que nem saibamos que estamos sendo bombardeados de tantos informações essenciais ou desnecessárias que moldam nossos posicionamentos e até o cuidado com nossa saúde.

“Infodemia” se trata um grande exponencial de informações tangentes à um tema especifico, e que podem aumentar ainda mais em decorrência de um evento, como hoje, a pandemia. Toda a crise gerada por esse acontecido cria a multiplicação dos rumores e desinformações em massa, e como vivemos na era digital, recebemos essas informações instantaneamente de forma virtual, mesmo que muitas vezes, nem queiramos tantas opiniões e dados duvidosos.

Segundo a médica Célia Almeida de Moura Prestes (CRM 28464), psiquiatra do Sistema Hapvida, que realizou uma entrevista para o jornal G1:

“O segredo para viver bem é exatamente o equilíbrio. Com o consumo de notícias em excesso, sejam elas falsas ou verdadeiras, ocorre, com frequência, alterações no humor, como sintomas ansiosos e/ou depressivos. Muitas vezes as pessoas se tornam mais confusas e até psicóticas”.

A falta de equilíbrio na recepção dessas informações em grande exponencial pode desencadear diversos problemas mentais e psicológicos que afetam nossas vidas e o cotidiano. Sermos moldados pelo que lemos e ouvimos pode também moldar o que acreditamos e fazemos, portanto, nossos serviços, relações interpessoais e quem somos. Cuidar de qual o seu ponto entre excesso e necessidade de informação não é se tornar um alienado, mas priorizar sua saúde e quem você é, antes de somente um participante do qual essa informação se trata.

Para cuidar das informações que você absorve e compartilha, existem dicas que te podem te ajudar a certificar a veracidade e não compartilhar ou exercer um posicionamento com base em uma possível Fake News:

  • Se receber conteúdo que confirme uma crença sua, a atenção deve ser redobrada, pois nossa necessidade de confirmação pode nos fazer confiar em informações que não sejam verdadeiras.
  • Pesquisar mesmo aquilo que parece evidentemente fazer sentido.
  • Priorizar os Conteúdos produzidos a partir de dados, evidências e checagem de informação, e não em opiniões pessoais de conhecidos e pessoas em evidencia na mídia, mas sem conhecimento especializado.
  • Pesquisar conteúdos circulados virtualmente, porém sem link ou fonte. Toda informação precisa de uma base factual.
  • Uma atenção especial à data de publicação original de vídeos, áudios e links de matérias é fundamental, pois algo fora de contexto pode levar a incompreensões. 

Por fim, cuide do que você absorve e propaga, sua saúde física em uma pandemia é tão importante quanto sua saúde mental em uma infodemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *