A importância do engajamento em momentos de crise

Além de austeridade financeira, é importante que as organizações zelem pelo bem-estar de seus colaboradores mesmo nas horas mais difíceis

Tempo de leitura estimado: entre 3 e 4 minutos

Texto por Diego Taketsugu*

Manter os colaboradores engajados e envolvidos com o processo produtivo de uma empresa é um passo muito importante para aumentar a produtividade dela e, consequentemente, os lucros. Mas como exatamente, podemos alcançar resultados satisfatórios nessa jornada pelo engajamento? É isso que vamos discutir e explorar neste texto!

Parece um pouco utópico falar em engajar funcionários e maximizar os lucros em um momento em que várias empresas – e pessoas – lutam pela simples sobrevivência financeira. Mas não é! Engajamento da equipe não é um luxo, mas uma necessidade básica de qualquer organização, então, se uma empresa está com problemas para se manter, esse deve ser um dos primeiros fatores a ser corrigidos, ainda assim, é um dos primeiros a ser negligenciado em momentos de crise.

É evidente que quando começam a faltar lucros e sobrar dívidas, o gestor aperta o cinto e põe em prática uma maior austeridade financeira, com o estresse, a preocupação com o bem-estar dos colaboradores pode ficar um pouco em segundo plano, tudo isso é completamente natural e instintivo. Mas o ser humano desenvolveu a dádiva da razão para superar seus instintos quando necessário. 

Tudo bem, reduzir gastos e, com isso, cortar alguns bônus dos funcionários pode ser uma medida impopular, mas necessária. Porém, aliadas a remédios amargos como esse, sempre devem vir medidas um pouco mais “doces”. Por exemplo, a empresa pode ampliar os canais de comunicação e melhorar a transparência de sua gestão. Assim, é possível que os colaboradores entendam a perda ou redução de alguns bônus como um mal necessário para que tudo possa ser restabelecido em breve. Também é viável usar uma comunicação mais ágil para resolver com mais rapidez problemas do dia-a-dia laboral dos funcionários, com isso, o trabalhador que teve uma redução de remuneração extra pelo menos terá sua vida facilitada no trabalho. É sempre importante também demonstrar que a mão que tira, volta a dar depois, ou seja, não deve haver uma retirada de gratificações sem a garantia de que elas retornarão no futuro, com um cenário financeiramente mais sólido.

Além disso, na hora de admitir novos colaboradores, é importante que sejam priorizadas aquelas pessoas que têm compatibilidade com seus cargos e com o propósito da empresa. Pessoas que vão criar um vínculo com a organização e, assim, serão motivadas com maior facilidade e se esforçarão mais para ajudar a tirar a empresa de um momento de crise.

Não há como mentir e dizer que com esses fatores, todos os colaboradores irão entender e ficar conformados com a realidade, é possível que alguns ainda não aceitem a realidade difícil. Contudo, aqueles que aceitarem o farão pois entenderam a situação atual e se comprometeram a virar o jogo. Assim, você tem uma equipe mais engajada e que trabalhará firmemente com um objetivo bem definido em mente

*Estagiário Gente Mais sob supervisão da jornalista Thayná Fogaça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *